Continua após a publicidade..

Os investidores estiveram preocupados com as taxas de juros no ano passado. A Reserva Federal aumentou as taxas de juro ao ritmo mais rápido em anos. Isso causou vendas pesadas em muitos setores do mercado de ações. Para empresas altamente alavancadas ou com utilização intensiva de capital, taxas de juro mais elevadas podem representar um risco existencial.

Continua após a publicidade..

Para outras empresas, porém, taxas de juros mais altas não são grande coisa. Esta ação de que falaremos tem um rácio dívida/capital próprio de 0,1 ou menos, o que significa que tem balanços sólidos. O futuro parece brilhante para esta empresa, independentemente do próximo movimento da Reserva Federal.

Alfabeto

As grandes empresas tecnológicas estão numa posição interessante no que diz respeito às taxas de juro. Alguns analistas sugeriram que as empresas tecnológicas se desvalorizariam devido às taxas de juro mais elevadas, à medida que os investidores transferissem dinheiro para outras oportunidades. Contudo, em grande medida, isto não aconteceu, pelo menos entre as grandes empresas altamente lucrativas.

Alphabet (NASDAQ:GOOGL) é o exemplo perfeito. O gigante das buscas tem US$ 120 bilhões em dinheiro e investimentos de curto prazo, em comparação com apenas US$ 12 bilhões em dívidas de longo prazo.

Continua após a publicidade..

Na realidade, a Alphabet beneficia, até certo ponto, de taxas de juro mais elevadas, uma vez que a sua pilha de dinheiro de 120 mil milhões de dólares e investimentos de curto prazo podem produzir uma taxa de retorno decente.

Se a Alphabet estacionasse esse dinheiro em títulos do Tesouro com rendimento anual de 4%, por exemplo, isso geraria cerca de 5 mil milhões de dólares em juros anuais para a empresa.

É verdade que o aumento das taxas de juro tem sido um golpe para as empresas tecnológicas especulativas e não lucrativas. Mas os titãs da tecnologia com balanços sólidos não têm muito com que se preocupar.